TDC 2019
Recife
O encontro de comunidades e empresas no Brasil

Trilha Acessibilidade Remover barreiras, conectar pessoas, queremos criar pontes para a igualdade.

A acessibilidade digital visa eliminar barreiras no acesso a produtos, serviços e outros recursos tecnológicos, permitindo que pessoas com deficiência tenham os mesmos direitos e condições de autonomia das demais pessoas.

Em um país onde quase 25% da população tem algum tipo de deficiência que pode impactar seu acesso a conteúdos digitais, a acessibilidade não é mais um diferencial para as empresas de tecnologia, mas um direito de todo cidadão, que ganhou maior respaldo após a Lei Brasileira de Inclusão.

Nesta trilha serão apresentados estudos e cases sobre a acessibilidade digital, desde boas práticas para programação até aplicações das mais diversas áreas.


Palestras

Importante: A grade de palestras está sujeita a alterações sem prévio aviso.
Conteúdo
08:00 às 09:00 Credenciamento e recepção dos participantes

Todas as pessoas inscritas, palestrantes, coordenadores e de imprensa, devem retirar seus crachás e kit do congressista nos balcões de credenciamento localizados na entrada do evento, para obterem acesso às salas e Auditório Principal.

09:00 às 10:00 Abertura do evento no Auditório Principal

Após o credenciamento, convidamos os participantes a comparecerem ao auditório para receberem as boas vindas por parte dos realizadores e patrocinadores.

Neste keynote de abertura, todos serão orientados sobre o funcionamento do evento, destaques e outras novidades.

10:10 às 11:00 CasaE Xperience - Processo de Criação focado em Acessibilidade
Aender Ferreira
Criar produtos com acessibilidade é uma forma de atingir um maior número de usuários e principalmente incentivar a inclusão de usuários portadores de alguma deficiência, algo cada vez mais importante. Essa foi a prerrogativa do processo de criação de um aplicativo: permitir que os usuários com limitações vocais, auditivas e principalmente visuais tivessem uma experiência semelhante à dos usuários comuns. Apresentamos como foi o processo de criação de uma nova versão de um aplicativo que previamente não tinha nenhuma acessibilidade.
Implementando acessibilidade digital - a curta jornada em uma empresa de 100 anos
Micaela Benezra Maia
A partir de uma guilda de acessibilidade iniciada por designers e desenvolvedores, estamos conseguindo inserir acessibilidade em diversas plataformas já em produção. Nesta palestra, irei explicar como saímos de um contexto onde ouvíamos “não tenho tempo para acessibilidade” para um onde a acessibilidade foi definida como meta para os times de desenvolvimento.
Lidando com acessibilidade em mobile nativo
Ivna Valença de Oliveira / Jackson Smith Matias

É de extrema importância que todas as pessoas acessem um aplicativo, com a melhor experiência possível, independente de qualquer dificuldade (permanente, situacional ou temporária) que tenham. Nessa talk, queremos mostrar quais foram nossos caminhos para tornar uma app de grande escala mais acessível para todos.

11:10 às 12:00 Trazendo a inclusão de pais em tratamentos de crianças autistas através da tecnologia
Laís Bandeira / Gabriela Rodrigues
O AuTecla é um projeto que visa ajudar no processo de aprendizagem e na assistência de crianças com autismo, envolvendo as crianças, pais, médicos e terapeutas no tratamento. Nós temos o objetivo de dar suporte às atividades desses tratamentos (PECS, ABA e TEACHH) facilitando no assessoramento do médico e na continuação dos estímulos feitos, no consultório em casa junto com o apoio dos pais. Iremos mostrar os desafios encontrados no desenvolvimento do sistema AuTecla, explicando sobre o ambiente cenário da ideia e como chegamos a desenvolver nosso primeiro protótipo para testes com as crianças, na Fundação Altino Ventura.
Inteligência Computacional a Serviço de Pessoas com Deficiência (PCDs): Aplicações, Pesquisas e Estado da Arte
Geraldo Gomes Cruz Júnior / Fanny Chien
A inteligência computacional abrange um universo de conteúdos, técnicas e modelos que vêm sendo utilizados cada vez mais no cotidiano da população. Whatsapp, Netflix e Uber são exemplos de apps que fazem uso de Visão Computacional, PLN e Deep Learning. A computação está cada vez mais pervasiva na sociedade, mas o quanto de seus benefícios são utilizados por PCDs? Nesta apresentação serão ilustrados conceitos da aplicação de recursos de inteligência computacional na tecnologia assistiva, exemplos de aplicações e pesquisas que vêm sendo desenvolvidas e por fim, um breve tutorial ilustrando como desenvolver aplicações simples com deep learning e design de interação que possam ajudar PCDs.
12:00 às 13:00 Intervalo para Almoço
Uma excelente oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem e trocarem ideias, colaboradores, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.
13:10 às 14:00 Design que faz a diferença: design colaborativo como ferramenta de criação de ambientes culturais inclusivos
Luis Claudio de Melo Brito Rocha

Os ambientes culturais, na figura do museu de arte, são locais plurais de cultura que promovem o diálogo e o intercâmbio de conhecimento entre os povos. Mas, e quando esses locais impõem barreiras que impedem a participação das pessoas nos ambientes culturais? Um dos grandes desafios das instituições museológicas é oferecer conteúdos acessíveis ao público diverso, principalmente, a pessoas com deficiência visual e auditiva. O design participativo é uma ferramenta poderosa, pois possibilita colaborar com e para pessoas com deficiência, em busca do entendimento de como as coisas funcionam através de um outro olhar, de uma nova perspectiva, que oportuniza a resolução de vários desses problemas.

GuAMA: um guia de requisitos para o desenvolvimento de aplicações móveis acessíveis
Marcelo Penha / Jefté de Assumpção Macêdo
Atualmente, os dispositivos móveis fazem parte do cotidiano dos indivíduos e esse fenômeno não é diferente para os usuários que apresentam algum tipo de limitação sensorial ou motora. As pessoas com deficiência (PcDs) já representam uma parte significativa dos consumidores móveis. Entretanto, muitas aplicações móveis ainda não são totalmente acessíveis, restringindo ou mesmo impedindo o uso delas por PcDs. Diante desse quadro, o GuAMA (Guia para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis Acessíveis) foi concebido com o intuito de orientar profissionais envolvidos no desenvolvimento de aplicativos móveis universais, oferecendo uma lista de requisitos de acessibilidade ilustrados.
14:10 às 15:00 GRAIN B.E.T.H.A - UM OLHAR SOBRE O AUTISMO
Sarah Caroline Mazzeo Branco / Luis Claudio de Melo Brito Rocha
A apresentação trata a respeito dos desafios enfrentados por familiares, responsáveis e cuidadores de portadores do Transtorno do Espectro Autista (TEA). Dentro deste contexto, foi identificado, sob a ótica das famílias de pessoas com diagnóstico de autismo, as experiências cotidianas e suas demandas na realidade de cuidados dispensados ao filho. Sendo assim, a pergunta-chave que foi respondida por este trabalho se encontrou na questão: Como apoiar a família, responsáveis e cuidadores de portadores do TEA suas necessidades e dificuldades no ambiente doméstico e ambientes externos para que possam participar de outros contextos sociais?
Acessibilidade web: como fomos do "não" ao "com certeza"
Rafaelly Gruber Schoeffel / NICOLE OLIVEIRA DA SILVA
Em uma grande empresa onde a maior parte dos produtos não é acessível ainda surge a iniciativa de implementar acessibilidade web em um destes produtos. No começo não foi tão bem aceito mas depois se transformou em um plano de negócio de acessibilidade para toda empresa e fez diversas áreas se mobilizarem em prol do tema.
AVs para serem tocados com a fala: Avaliação de Acessibilidade em assistentes virtuais para pessoas com deficiência motora
Marcelo Penha / Walter Correia
Segundo dados do Censo 2010, o Brasil tem 13 milhões de pessoas com deficiência motora (PDMs). Parte dessa população apresenta diferentes níveis de limitação de movimentos dos membros superiores. Para esse público, a interação através de toque pode ser um grande desafio, ou mesmo impossível de ser realizada. Nesse caso, faz-se necessário a utilização de outros métodos de interação, como por voz ou gestos no ar, de modo que o usuário não precise tocar na tela do dispositivo. Diante desse quadro, os Assistentes Virtuais (AVs) demonstram-se uma possibilidade de facilitadores no processo de auxílio às atividades diárias que possam ser mediadas por dispositivos móveis.
15:00 às 15:30 Coffee-break e Networking

Durante o intervalo de coffee-break, serão entregues kits contendo suco e biscoitos. Um delicioso intervalo para relaxar, conhecer novas pessoas e estreitar contatos.

Neste tempo, também surge a oportunidade de todas as pessoas no evento interagirem entre sí, participantes das trilhas, empresas patrocinadoras e apoiadoras, palestrantes e coordenadores.

15:40 às 16:30 Direto das trincheiras: O que aprendi trabalhando com uma pessoa com deficiencia?
Alexandre Santos Costa / Rafael Costa

Em 2017 recebemos a notícia de que nosso time receberia um novo desenvolvedor e que ele era deficiente visual. Desde a sua recepção em nosso escritório, seu onboarding até trabalharmos juntos no desenvolvimento do projeto várias lições foram aprendidas, não só pelo time mas por toda a empresa. Nesta palestra iremos compartilhar as experiencias reais que vivenciamos nesta história de sucesso que já completou dois anos.

16:40 às 17:30 Accessibility Checker: Descomplicando o desenvolvimento de apps Android acessíveis.
Pamela Beatriz Lins de Souza / Havana Diogo Alves Andrade
A busca por desenvolvimento de softwares acessíveis é uma realidade. Então, desenvolvedor Android, você já deve ter se deparado com requisitos de Acessibilidade para deficientes visuais na construção de aplicativos, e se não teve ainda, é só uma questão de tempo. Que tal se no momento do desenvolvimento você já fosse informado de problemas de acessibilidade, evitando o retrabalho? Nosso objetivo aqui é apresentar uma ferramenta que já te mostra as falhas de acessibilidade presentes no código, em tempo de desenvolvimento, permitindo a criação de aplicativos mais inclusivos de forma simples e eficiente.
Acesso ao lazer e qualidade de vida através da realidade virtual para idoso acamados institucionalizados
Bruce Rocha
Perante a crescente população de idosos que está ocorrendo em âmbito mundial, e? de extrema relevância o estudo e criação de meios para que o idoso obtenha uma evolução na sua condição de bem-estar e acesso ao lazer. Mediante esse cenário através de uma pesquisa com realidade virtual em um instituto apoio ao Idoso na cidade de Manaus obtive resultados incríveis e uma experiência que quero repassar a comunidade através do TDC.
17:40 às 18:30 Desenvolvendo Apps Acessíveis com React Native no Nubank
Ana Bavati / Erick Mattos
## Acessibilidade: Primeiros passos - Entendendo acessibilidade - Design acessível - Design universal ## Acessibilidade e Projetos - Importância - Técnicas ## Mapa de acessibilidade - O que é - Como usamos - Benefícios ## React Native - Desenvolvendo apps acessíveis - Exemplos de códigos
Nascemos sem acessibilidade e agora?
Cristiane Simons
Como o comunidade de Sala de Vendas de PF do banco Itaú saiu de zero de acessibilidade nas suas entregas para 100%. Em um ano conseguimos integrar a dupla de acessibilidade que atende aproximadamente 11 squads em sprints de um mês com quase 40 histórias cada entrega entre internet e mobile.
18:40 às 19:00 Encerramento e Sorteios

No horário de encerramento, todas as trilhas serão direcionadas de suas salas para o Auditório Principal, mesmo local da abertura.

Após a apresentação de resultados do dia, muitos sorteios fecharão o dia.

Data e Local

Quinta-feira, 10 de Outubro de 2019

10 às 19h

Universidade Católica De Pernambuco - UNICAP

Rua Almeida Cunha (estacionamento dos alunos)
Boa Vista, Recife - PE

Informações sobre Data e Local


Público Alvo

Pessoas desenvolvedoras web e mobile, designers, analistas de teste, pessoas gestoras de TI, pessoas que atuam no setor público e privado e cientistas-pesquisadores


Investimento

presencial:R$ 290,00

Fazendo sua inscrição presencial, você terá acesso a esta trilha e no mesmo dia também:
TDC Expo: Venha conversar com pessoas e conhecer empresas incríveis.
Trilha Carreiras: Você poderá assistir às palestras da trilha Carreiras do mesmo dia.
Trilha Stadium: Você poderá assistir às palestras da trilha Stadium do mesmo dia.


Palestrantes da Trilha Acessibilidade

Aender Ferreira
Aender Ferreira
Instituto de Pesquisas Eldorado
Alexandre Santos Costa
Alexandre Santos Costa
ArcTouch Mobile & Connected Experiences
Bruce Rocha
Bruce Rocha
CESAR Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife
Cristiane Simons
Cristiane Simons
Banco Itaú
Gabriela Rodrigues
Gabriela Rodrigues
UFPE - Federal University of Pernambuco
Geraldo Gomes Cruz Júnior
Geraldo Gomes Cruz Júnior
Instituto SENAI de Inovação para Tecnologias da Informação e Comunicação
Havana Diogo Alves Andrade
Havana Diogo Alves Andrade
Instituto Federal de Pernambuco & Universidade Federal de Pernambuco
Jefté de Assumpção Macêdo
Jefté de Assumpção Macêdo
Projeto CIn-UFPE/Samsung
Luis Claudio de Melo Brito Rocha
Luis Claudio de Melo Brito Rocha
Instituto Federal do Maranhão
Marcelo Penha
Marcelo Penha
Projeto CIn/Samsung (UFPE)
Pamela Beatriz Lins de Souza
Pamela Beatriz Lins de Souza
Projeto CIn/Samsung

Patrocinadores

Diamond



Silver



Patrocinios e Apoios Trilha e Workshop


Programa +Diversidade


Atendimento Corporativo


Realização

Instituição Parceira

TDC Online